Virei gestor, e agora?

Uma mudança drástica para o profissional que passa a ocupar o cargo de gestor é que do dia para noite ele deixa de ser cobrado pelo o que entrega e passa a ser questionado pelo valor que agrega ao negócio.

 

Parece simples. Porém, virar a “chave” para o modus operandi “líder”, pode deixar algumas dúvidas em relação às responsabilidades no dia a dia.

 

Quando você se torna um gestor, a primeira coisa que deve ter em mente é que a responsabilidade pelo resultado final de qualquer projeto da sua área é sua. “Ah, mas eu avisei o fulano que ia dar errado fazer dessa forma. Ele insistiu e fez mesmo assim”. Infelizmente, a falha também é sua.

 

 

Isso porque o papel do líder é orientar sua equipe, contribuir para sua formação e apoiá-la para tomar as decisões assertivas. É sua função ter o controle preciso sobre todos os projetos que estão sendo executados e avaliar a viabilidade de cada um.

 

Se você apenas impuser sua vontade para o colaborador, com tom autoritário e sem explicar a razão pela qual está dizendo que não vai ter sucesso diante da estratégia adotada por ele, provavelmente, sua gestão será problemática.

 

Formar equipe

 

É comum encontrar no mercado gestores que têm receio em treinar os colaboradores porque alguém pode vir a assumir sua posição atual. Esse é um grande erro de pensamento e conduta.

 

Capacitar a equipe e compartilhar o conhecimento adquirido é o que vai lhe tornar um líder de sucesso. Um dos papéis importantes do gestor é formar novos líderes e, sem dúvida, essa é uma condição para que você subir na carreira. Afinal, se você não tiver um substituto, dificilmente conseguirá progredir dentro da empresa.

 

Ser elemento de comunicação

 

Uma importante responsabilidade do gestor é manter sua equipe informada sobre o que acontece na empresa e nos clientes. Diante disso, saber se comunicar adequadamente é muito importante. Nem todos os funcionários têm acesso às informações e, quando a equipe está mal informada, ocorre a famosa “rádio peão”, especulações e conversinhas suspeitas dentro da empresa. Sabendo disso, o gestor tem como missão se aproximar de todos e conquistar a confiança da equipe.

 

Contratar e demitir

 

Em alguns casos, será preciso demitir funcionários. Para conduzir o processo de forma mais leve e menos traumática para os envolvidos é preciso estar treinado para fazer isso. Ao mesmo tempo, o ideal é que toda contratação de equipe também tenha o seu aval. Sendo assim, torna-se fundamental entrevistar os candidatos e imprimir as impressões sobre eles para o RH. Lembre-se que se algo der errado, a responsabilidade será sua.

 

Entre as obrigações do líder também estão: controlar o budget, evitar custos desnecessários, relacionar-se com as demais áreas, participar de apresentações corporativas, prestar contas para a diretoria e apresentar resultados!

Como foi possível ver, engana-se quem pensa que o papel do gestor é apenas mandar. Pense nisso e capacite-se para ter sucesso no novo desafio.