Liderança estratégica: 4  principais  tendências de gestão de RH

Quando uma empresa começa a crescer muito rapidamente é preciso estruturar uma plano estratégico de gestão de RH. Isso porque se torna fundamental definir planos de carreira e de ação para ajudar os colaboradores a progredir profissionalmente e atingir os objetivos estratégicos da empresa.

Para ajudá-lo a estruturar esse planejamento, neste post, listamos as quatro principais tendências de gestão de RH.

1- Automatização dos processos da área

Na área de Recursos Humanos, a evolução tecnológica tem proporcionado uma nova maneira de gerir pessoas para que seja possível obter o alcance dos objetivos. Até pouco tempo, os profissionais de RH focavam em atividades mais tradicionais da área tais como recrutamento, seleção e treinamento, ou seja, um RH mais operacional.

Hoje, é preciso estar um passo além dessas importantes funções e, por isso, o gestor está cada vez mais envolvido com tomadas de decisões alinhadas com a estratégia de crescimento da empresa.

Robôs baseados em Inteligência Artificial, com o apoio do Big Data, já são realidade dentro das empresas mais modernas, que estão utilizando a tecnologia possibilitar uma tomada de decisões em prol do RH estratégico.

Ao optar por tecnologias para realizar os processos operacionais como a emissão da Folha de Pagamento, ou controlar frequências, benefícios, processos judiciais, cargos e salário, recrutamento, medicina ocupacional, entre outras ações, o gestor ganha tempo para se concentrar no desenvolvimento pessoal de cada colaborador.

2 – Big Data

Segundo uma pesquisa realizada pela consultoria Deloitte, apenas 14% das organizações realizam análises estatísticas significativas dos dados de seus funcionários. E esses são dados preocupantes.

Embora o Big Data (termo que descreve o imenso volume de dados estruturados e não-estruturados que circulam dentro e fora de uma organização) ainda seja visto por muitos como um tema complexo, trata-se de uma ferramenta importante para a gestão de RH.

 

Com o uso do Big Data, os gestores conseguem aprimorar o modelo de avaliação por competências, avaliar a eficácia de um programa de aprendizagem e também medir o engajamento dos funcionários.

O emprego de tecnologias que aprofundam as bases de dados para obter informações sobre o desempenho profissional tem recebido o nome de people analytics. Empresas como Google, Coca-Cola e General Motors já usam esse tipo de ferramenta na gestão de pessoas

3 – Redes sociais como plataforma de interação

Outra estratégia que vem sendo usada pelas empresas para aumentar o engajamento dos colaboradores e melhorar a gestão da equipe é o uso de redes sociais internas. Por meio desses canais, os gestores conseguem alinhar informações, agilizar a comunicação com a equipe e tornar o dia a dia mais dinâmico.

4 – Revisão do plano de carreira

Há alguns anos, as organizações tinham um plano de carreira baseado no conceito Y, em que um profissional para ser promovido seguiria na área técnica ou gerencial.

Porém, com a chegada da geração milllennials no mercado de trabalho, muitos gestores estão precisando rever os planos de carreira da equipe. Com isso, a carreira em W vem ganhando mais espaço. Ela está relacionada com a possibilidade do profissional unir as habilidades de coordenação com o talento operacional. È o caso, por exemplo, do gestor de projetos, onde um profissional pode exercer algumas competências de liderança, mas mantém paralelamente seu trabalho técnico. O contrário também é verdadeiro, o profissional pode exercer uma tarefa técnica dentro de um projeto específico, mas continua líder da sua equipe.

Para ser um bom líder é preciso acompanhar as tendências em gestão de RH e buscar maneiras de aplicar esses novos modelos na rotina com a equipe.