Como a Governança Corporativa aumenta a competitividade da empresa

No século passado, tivemos um intenso desenvolvimento da gestão empresarial no mundo, que impactou diretamente no desempenho das empresas. Alguns autores como Taylor e grandes empreendedores como JP. Morgan e Ford, por exemplo, aprimoraram as práticas e conceitos de gerenciamento das empresas e, como consequência disso, foram se estabelecendo as melhores escolas de negócios do mundo como Columbia, Harvard, Stanford etc.

 

Assim, chegamos no final do século, por volta de 1980, com a gestão empresarial no estado da arte e extremamente desenvolvida.

 

Como evolução disso, o que aconteceu foi que por conta dos movimentos da sociedade, foram incluídos princípios éticos no gerenciamento das empresas, focando na formação de líderes empresariais, o que transferiu o fórum de gestão empresarial para Governança Corporativa.

 

O que é Governança Corporativa?

 

Entende-se por Governança Corporativa um sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, Conselho de Administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais stakeholders.

 

O Conselho de Administração é o núcleo mais importante da Governança Corporativa. Entre suas funções está defender os interesses dos acionistas que o elegeram, cabendo a ele traçar a orientação geral dos negócios e definir a estratégia empresarial.

 

Como o Conselho não deve se envolver na execução operacional, ele tem o poder de escolher diretores com a missão principal de executar o planejamento estratégico. Além disso, também é seu papel fiscalizar a atuação da diretoria executiva para garantir que as metas traçadas no planejamento sejam cumpridas.

 

A boa Governança Corporativa melhora substancialmente a capacidade de operação e desempenho da empresa, contribuindo para um crescimento econômico sustentável, com mais fácil acesso a fontes externas de capital.

 

Aumente a competitividade da sua empresa

 

É sempre bom lembrar que um dos importantes objetivos da Governança Corporativa é conseguir que a organização, por meio da prática de princípios éticos como transparência e boa prestação de contas, seja mais qualificada no mercado para a obtenção de recursos a custos menores do que uma empresa que não tenha o mesmo nível de governança.

 

 

A Governança Corporativa valoriza e melhora o desempenho da empresa, permitindo que a companhia obtenha no mercado fontes externas ou de capital próprio, mas sempre em condições mais favoráveis.

 

E não é difícil notar quando uma empresa dá sinais de que a Governança Corporativa não está fluindo bem. Isso ocorre principalmente quando não há definições claras e objetivas sobre as áreas de planejamento, execução e controle. Sem esse alinhamento, os problemas começam a surgir.

 

Já quando essas três áreas estão equilibradas, regulamentadas, treinadas e preparadas, tende a ter um melhor desenvolvimento da empresa.

 

Portanto, mais do que compliance, a Governança Corporativa é fundamental para diferenciar a empresa da concorrência e criar valores competitivos para que a organização se destaque no mercado de forma positiva.  

 

A ausência de um Conselho de Administração e de bons sistemas de governança tem levado empresas ao fracasso, decorrente de abuso de poder, erros estratégicos e fraudes, o que impacta diretamente na imagem da empresa e na qualidade dos serviços prestados internamente.