Carreira: aprenda a driblar os problemas de relacionamento no trabalho

Quem trabalha em empresas sabe que é comum encontrar situações em que os departamentos ou até mesmo clusters tenham algum tipo de rivalidade, mesmo que não seja declarada. “Quem faz parte desse grupo é mais bem visto pelos chefes” ou “As pessoas da área X sempre levam vantagem nos programas internos”.

Esses tipos de comentários geram animosidade entre os profissionais e contribuem para que surjam os problemas de relacionamento interno, prejudicando o trabalho colaborativo entre as equipes.

Por mais que esse tipo de situação faça parte das rotinas das organizações, dependendo da proporção que eles tomam, podem trazer uma série de contratempos para serem administrados.

A questão é que a maioria das organizações só preocupa-se com o fato quando ele já está afetando a produtividade dos funcionários e trazendo desconfortos para o dia a dia.

Nesse caso, as soluções funcionam como uma espécie de medicamento, em que o propósito é tratar um problema já existente.

Para evitar que a situação chegue a esse ponto é preciso agir preventivamente.

Mas como fazer isso?

Incentive o trabalho coletivo

O ideal é adotar atitudes preventivas. Uma delas, que já vem sendo praticada por muitas empresas, é a implementação das redes de cooperação produtiva, modelo de negócio que incentiva o entendimento e a sinergia entre as diferentes áreas dentro da companhia. Um dos pontos alto dessa abordagem é que ela se torna uma boa base para a relação interpessoal.

 

A área de Recursos Humanos também exerce um papel fundamental nesse processo. A comunicação interna precisa ser eficaz e agir de forma que não incentive os conflitos. Por exemplo, se sempre são anunciadas as conqusitadas de um ou dois departamentos, com certeza, isso vai gerar mal estar para o restante da equipe.

Por melhor que essas áreas sejam em relação ao marketing pessoal, cabe ao RH ponderar os anúncios e  criar ações para estimular os bons resultados também dos outros departamentos.

Outro cuidado importante é evitar as comemorações ou anúncios isolados por área. Esse  tipo de atitude acaba eliminando o espírito da coletividade.

Treinamentos para fortalecer as relações interpessoais

Ainda para prevenir os problemas internos de relacionamento é importante considerar a realização de treinamentos que estimulem as relações interpessoais. O exemplo tem que vir de cima para que ocorra a conscientização interna sobre a necessidade de melhorar  o clima organizacional.

Portanto, a hierarquia nesse caso é muito importante. Os gestores devem influenciar os colaboradores para que adotem boas práticas de relacionamento.

Alguns exemplos de modalidades de treinamento são: relacionamento interpessoal e inteligência emocional, marketing pessoal, relações internas e externas, relacionamento de alta performance e etc.

O conflito já está estabelecido, o que fazer nesse caso?

Em algumas situações, não dá tempo de agir preventivamente. Neste caso, os gestores devem priorizar um trabalho interno de conscientização da equipe sobre o problema.

Dependendo do caso, o ocorrido deve chegar ao CEO e, então, partir dele a implementação de uma prática de melhoria do relacionamento interno. É preciso que toda a empresa tenha a boa intenção para resolver a questão.

E isso começa com pequenos gestos no dia a dia. Muitos deles são de gentileza como, por exemplo, segurar a porta para o colega passar, agradecer um favor, mostrar-se solidário em determinada situação, ouvir o que o colega está dizendo sem interrompê-lo e até mesmo oferecer ajuda quando possível.

Considere esses pontos para trilhar uma carreira de sucesso e, ao evoluir na  profissão, não esqueça que o bom exemplo tem que partir dos gestores sempre.