Aprenda a construir uma análise de mercado

Quais são as principais tendências de mercado que afetam o seu negócio? Como os cenários econômico, político, sociocultural, ambiental, legal e tecnológico impactam a estratégia corporativa? E como a gestão lida com essas variáveis no microambiente?

 

Refletir sobre esses pontos é um passo essencial para realizar um estudo de mercado consistente e que agregue valor ao negócio.  

 

 

A análise do ambiente externo é tradicionalmente um importante elemento da estratégia de uma companhia. É por meio dela que se conseguirá “dar vida” ao microambiente competitivo da empresa e definir diferenciais para sobreviver no mercado.

 

Considerando, por exemplo, como o negócio está em relação à concorrência, como vem sendo a aceitação das ofertas no mercado, qual o comportamento do público-alvo em relação aos seus produtos ou serviços, você está traçando um diagnóstico importante e, muitas vezes decisivo para apoiar o planejamento e a gestão empresarial.

 

Envolva diferentes perfis no estudo de mercado

 

Para conseguir um resultado positivo no processo de inteligência de mercado é importante envolver diferentes perfis e hierarquias profissionais na realização da análise de mercado.

 

Isso porque é preciso sair do lugar comum e desafiar crenças enraizadas para obter insights que transformem o negócio. Uma indústria tradicional que tenha 40 anos de atuação provavelmente conta com executivos responsáveis por tomadas de decisões que tenham mais de 20 anos de casa e por volta de 40 ou 50 anos de idade.

 

Se essa empresa tem como público-alvo os jovens na faixa dos 20 anos, a possibilidade de lançar produtos e campanhas que não tenham uma conexão emocional e cultural com o consumidor é grande, caso a estratégia seja definida somente sob o ponto de vista dos executivos. Já se você tiver uma equipe de inteligência de mercado formada por profissionais de diferentes perfis, isso reduz significativamente.

 

Estruturando a análise de mercado

 

Quando focamos na análise do ambiente macro, o ideal é contarmos com o uso de algumas ferramentas específicas que ajudem a construir um processo de inteligência de mercado preciso e assertivo.

 

Os 7S da McKinsey é uma das ferramentas mais utilizadas para a avaliação empresarial, juntamente com as 5 Forças de Porter e a Análise SWOT cruzada.

O nome 7S surgiu da abordagem de sete aspectos da Organização, todos eles iniciados com a letra S (em Inglês).

 

São eles: Soft S e Hard S, conforme sua tangibilidade. Os Hard S são: Strategy (Estratégia), Structure (Estrutura) e Systems (Sistemas). Os Soft S são: Skills (Habilidades), Staff (Equipe), Style (Estilo – no caso, estilo de liderança, governança) e Shared Values (Valores Compartilhados, ou simplesmente, Valores da Empresa).

 

Entendendo o cenário de microambiente

 

As 5 Forças de Porter e a geração de valor da empresa são duas técnicas que podem ser utilizadas para capturar o entendimento do poder relativo de negociação de dentro de uma empresa.

 

Essa análise pode ser complementada pelos a inclusão do ponto de vista de stakeholders que sejam relevantes para direcionar a decisão de consumo e poder de relacionamento. É o que acontece, por exemplo, no caso de empresas que comercializam jogos. Existe sempre a questão de comparação entre as sociedades e o questionamento se a prática é moral ou imoral.

 

Como podemos perceber, a construção da análise de mercado é um processo complexo e que deve ser muito bem planejado e estruturado dentro da companhia. São os inputs advindos do processo de inteligência de mercado que podem agregar diferenciais valiosos ao seu negócio.