6 dicas para ser um empreendedor de sucesso

A atual crise econômica pela qual o país vem passando nos últimos anos fez surgir um novo perfil de empreendedor no mercado de micro e pequenas empresas (MPE). Trata-se do empreendedor de necessidade, ou seja, o cidadão que foi, provavelmente, afetado pelo desemprego e buscou no empreendedorismo uma alternativa para voltar a ter uma fonte de renda.

 

De acordo com dados do Serasa Experian, esse cenário, junto com o processo mais simples para formalizar pequenos negócios, fez saltar o número de novas MPEs no Brasil. De janeiro a julho de 2016, os microempreendedores somaram 953.060, contra 888.837 no mesmo período de 2015, registrando alta de 7,2%.

 

Para ter sucesso na gestão de empresa é preciso tomar alguns cuidados.

Montar um negócio pode ser uma etapa simples, mas garantir o pleno funcionamento ao longo dos anos, com a mensuração de lucro e receita positiva  é um grande desafio.

Para tornar o alcance desse objetivo possível é preciso ter metas claras que, assim como uma bússola, lhe ajudem durante toda a caminhada empreendedora.

Veja as dicas que preparamos para ajudar a se transformar em um empresário de sucesso:

 

1. Tenha um comportamento empreendedor

Ao empreendedor você precisa estar ciente de que terá risco. Portanto, é importante adotar o modelo de risco na sua gestão. Afinal, abrir um negócio pode ser algo muito incerto, mesmo com um bom planejamento. É preciso estar preparado para as perdas.

 

2. Realize uma pesquisa de mercado e analise os concorrentes

Para ter uma estratégia de sucesso, é necessário que você se pergunte: o que já existe no mercado parecido ou igual ao que estou pretendendo criar? O melhor caminho é navegar por um “oceano azul”, ou seja, sem concorrência, mas caso sejam identificados concorrentes diretos e indiretos, é necessário analisá-los para que a ideia de negócio possa ser melhor trabalhada e alcançar um status de “diferenciação” e, não somente de “melhor do que o concorrente”.

A análise criteriosa de concorrentes possibilita que o empreendedor enxergue a “curva de valor” entre os concorrentes do mercado. Isso auxiliará a tornar a ideia de negócio mais competitiva. 

 

3. Conheça o cliente

De acordo com as recomendações de Steve Blank e Bob Dorf, renomados profissionais sobre empreendedorismo, é necessário modelar a ideia do negócio basicamente sobre o ponto de vista de um problema percebido no mercado.

Assim, o futuro empresário deve fazer uma reflexão se seu negócio, ou melhor, sua proposta de valor e a materialização de uma necessidade, ajudará pessoas a resolverem problemas. Para isso é necessário, antes de mais nada:

3.1 Conhecer o tamanho do mercado do seu público-alvo

Que poderá se tornar clientes/usuários. Para isso, primeiro faça uma análise do tamanho do mercado total (ex.: Brasil), depois calcule o tamanho do mercado potencial (ex.: Estado de SP) e, por fim, calcule o tamanho do mercado realista – aquele que você conseguirá atender de imediato (ex.: cidade de SP). Se a ideia do negócio não for escalável, pense se vale a pena continuar investindo tempo em sua elaboração.

3.2 Validar as hipóteses

É importante levantar hipóteses sobre o seu negócio, ou seja as características que você acredita que irá atender seu público-alvo e validá-las junto a ele. Vá para a rua e entreviste, converse e valide suas hipóteses. Após este exercício será possível “corrigir a rota” ou melhorar a proposta do negócio. Se engana aquele que acredita que sua ideia é a melhor e que todos a comprarão.

 

4. Planeje a operação

Antes de iniciar um projeto, é de extrema importância o controle da ansiedade e a elaboração de um bom planejamento. Estruture o projeto do negócio do início ao fim, pensando nele como um todo.

Neste momento é aconselhável a utilização de métodos de projetos com base nas recomendações do PMI (Project Management Institute) e também em projetos ágeis para negócios online. Deve ser estruturado um projeto que permita o funcionamento da empresa de forma gradual (por fases de crescimento), pois isso mitigará riscos maiores de implementação. 

 

5. Teste a solução!

Se o negócio for online, é necessário que seja criado o famoso “MVP” (Mínimo Produto Viável) e apresentado para possíveis clientes testar sua solução. No caso de um negócio físico, deve ser pensado em uma estrutura básica de funcionamento e iniciar o processo de vendas, sempre pensando na capacidade total da empresa, ou seja, o quanto realmente o negócio consegue entregar. Cuidado para não gerar demanda reprimida e se tornar um exemplo de ineficiência operacional.

 

6. Determine um plano de metas para a empresa

Com a ideia do negócio validada pelo público-alvo e a operação já começando a funcionar, é necessário a estruturação de metas para a empresa. Pode se começar com análises do tipo: 

  • O que espera alcançar de visitantes no site?
  • Do total de visitantes, o que se espera que seja convertido em clientes?
  • Qual a meta de vendas por trimestre?

Independente de qual for a meta, é importante lembrar que ela requer uma ou mais ações. Sendo assim, é necessário que seja estruturado um plano seja rigorosamente acompanhado para tomadas de decisões sobre o rumo do negócio.

 

IMPORTANTE:

O problema mais comum entre os empreendedores é a dificuldade de planejamento e estruturação de suas operações (processos de negócio) para a gestão da rotina. Isso transforma a empresa em um “carro desgovernado”, à medida que ela começa a crescer. 

Para que não haja este problema, é necessário estar sempre observando seus erros e aprendendo com eles. Além disso, é importante fazer benchmarking com outras empresas ou empresários sempre que possível.

Outro ponto é planejar os processos da empresa de acordo com atividades que geram valor ao cliente final, ou seja, a empresa deve ser construída e sua rotina deve ser estabelecida com foco em atividades estratégicas que tornem possível o alcance de objetivos estratégicos e suas metas.

Coloque em prática essas dicas e se transforme em um empreendedor de sucesso.

Conheça nossos cursos: